Projecto Vercial

Sophia de Mello Breyner Andresen


Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919 e faleceu em Lisboa a 2 de Julho de 2004. Foi na cidade do Porto e na Praia da Granja que passou a sua infância e juventude. Frequentou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa, mas não chegou a terminar o curso. Foi casada com o jornalista Francisco Sousa Tavares e mãe de cinco filhos, que a motivaram a escrever contos infantis. Motivos concretos e símbolos excepcionais para cantar o amor e o trágico da vida, foi-os buscar ao mar e aos pinhais que contemplou na Praia da Granja; com a sua formação helenística, encontrou evocações do passado para sugerir transformações do futuro; pela sua constante atenção aos problemas do homem e do mundo, criou uma literatura de empenhamento social e político, de compromisso com o seu tempo e de denúncia da injustiça e da opressão. Foi agraciada com o Prémio Camões em 1999.

Obras: Poesia – Poesia (1944); Dia do Mar (1947); Coral (1950); No Tempo Dividido (1954); Mar Novo (1958); Livro Sexto (1962) Geografia (1967); Dual (1972); Nome das Coisas (1977); Musa (1994); Signo (1994); O Búzio de Cós (1997); Mar (antologia organizada por Maria Andresen de Sousa Tavares, 2001); Primeiro Livro de Poesia (infanto-juvenil, 1999); Orpheu e Eurydice (2001). Histórias infantis: A Menina do Mar (1958); A Fada Oriana (1958); Noite de Natal (1959); O Cavaleiro da Dinamarca (1964); O Rapaz de Bronze (1965); A Floresta (1968); O Tesouro (1970); A Árvore (1985). Contos – Contos Exemplares (1962; 24. ed., 1991); Histórias da Terra e do Mar (1984; 3. ed., 1989). Teatro – O Bojador (2000); O Colar (2001); O Azeiteiro (2000); Filho de Alma e Sangue (1998); Não chores minha Querida (1993).



Voltar à página inicial

Site apoiado pelo Alfarrábio da Universidade do Minho | © 1996-2015 Projecto Vercial