Projecto Vercial

Carlos de Oliveira


Carlos de Oliveira Belém do Pará, Brasil, a 10 de agosto de 1921, e faleceu em Lisboa a 1 de julho de 1981. Era filho de emigrantes portugueses, tendo voltado com os pais do Brasil aos 2 anos de idade. A família fixa-se em Cantanhede, onde o pai exercia como médico. Licenciou-se na Universidade de Coimbra em Ciências Histórico-Filosóficas, fixando-se entretanto em Lisboa. A sua obra poética e ficcional, com tendências reo-realistas, centra-se na vida campestre. A sua obra mais famosa, Uma Abelha na Chuva, foi adaptada ao cinema em 1971 por Fernando Lopes.

Obras: Poesia – Turismo (1942); Mãe Pobre (1945); Descida aos Infernos (1949); Terra de harmonia (1950); Cantata (1960); Poesias (1945-1960) (1962); Sobre o Lado Esquerdo (1968); Micropaisagem (1969); Entre Duas Memórias (1971); Trabalho Poético (2 vols., 1977-1978); Pastoral (1977). Ficção – Casa na Duna (1943); Alcateia (1944); Pequenos Burgueses (1948); Uma Abelha na Chuva (1953); Finisterra (1978). Crónicas – O Aprendiz de Feiticeiro (1971).

Outras ligações sobre Carlos de Oliveira:

  • Uma Abelha na Chuva da Mudança ou a Intersecção dos Paradigmas
  • Da voz enquanto mimese: o monólogo interior em uma Abelha na Chuva de Carlos de Oliveira


    Voltar à página inicial

  • Site apoiado pelo Alfarrábio da Universidade do Minho | © 1996-2013 Projecto Vercial